Jornal Vascular Brasileiro
https://jvascbras.org/article/5e2755e40e8825fd4a26b9fa
Jornal Vascular Brasileiro
Review Article

Tromboembolismo venoso em crianças e adolescentes

Venous thromboembolism in children and adol

Francisco H. de A. Maffei, Winston B. Yoshida, Sidnei Lastória

Downloads: 4
Views: 635

Resumo

É rara a ocorrência de tromboembolismo venoso (TEV) na infância. A partir de um registro de casos realizado no Canadá, foi estimada uma incidência populacional de 0,07 casos por 10.000 crianças. O TEV torna-se mais freqüente nos adolescentes, principalmente do sexo feminino, com o uso de anticoncepcionais orais, após a gravidez e durante o puerpério. O diagnóstico, assim como em adultos, é feito pelo mapeamento dúplex, devendo ser confirmado por flebografia em casos de dúvida. O tratamento com anticoagulantes é o mais indicado, sendo que as doses devem ser ajustadas em função da idade, peso e testes laboratoriais. Nomogramas para ajuste das dose de heparina, heparinas de baixo peso molecular e varfarina podem auxiliar nessa prescrição. Existem relatos de uso de fibrinolíticos, trombectomia e filtro de veia cava em situações excepcionais. Nesta revisão, são discutidas peculiaridades do diagnóstico, tratamento, evolução e profilaxia de TEV em crianças e adolescentes, salientando-se sua importante morbi-mortalidade. Além disso, ressalta-se a necessidade de que todo médico que lida com crianças ou adolescentes tenha o conhecimento dessa doença, considerando esse diagnóstico ante a presença de sinais ou sintomas sugestivos, a fim de encaminhar a criança a um especialista, a quem caberá confirmar o diagnóstico e orientar o tratamento.

Palavras-chave

trombose de veia profunda, embolia pulmonar, criança, adolescente

Abstract

Venous thromboembolism (VTE) is a rare illness in childhood, with an estimated prevalence of 0.07 cases per 10,000 children in Canada. The frequency of VTE increases in adolescence, mainly in females, with either the use of oral contraceptives or during pregnancy and puerperium. VTE diagnostic approach is similar for children and adults. Ultrasonography is the exam of choice, and venography is indicated in case of doubt. The anticoagulant therapy is the preferable treatment and dosages must be adjusted according to age, weight and laboratory tests. Nomograms are helpful for heparin, low molecular weight heparin and warfarin dosage adjustments. Reports of fibrinolytic treatment, thrombectomy or vena cava filters are uncommon. This review focuses on the specific characteristics of diagnosis, treatment, follow-up and prophylaxis of VTE in children and adolescents, and the associated morbidity and mortality, which are important aspects to guide general practitioners and specialists regarding the management of VTE in this particular age group.

Keywords

deep vein thrombosis, pulmonary embolism, child, adolescent
Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV)"> Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV)">
5e2755e40e8825fd4a26b9fa jvb Articles
Links & Downloads

J Vasc Bras

Share this page
Page Sections