Jornal Vascular Brasileiro
https://jvascbras.org/article/doi/10.1590/1677-5449.202200011
Jornal Vascular Brasileiro
Original Article

Os periódicos médicos brasileiros referenciam artigos nacionais? Um estudo transversal

Do Brazilian medical journals reference Brazilian articles? A cross-sectional study

Daniela Ferreira Tramontin; Luís Vinícius Pires da Costa; Antônio Leonardo Jahati Cavalcante Pimentel; Rafael Silva Lemos; Maria Eduarda dos Santos Lopes Vasconcelos; Lívia Guerreiro de Barros Bentes; Nayara Pontes de Araújo; Rui Sérgio Monteiro de Barros

Downloads: 0
Views: 147

Resumo

Resumo: Contexto: A produção científica brasileira cresce de forma quantitativa e qualitativa a cada década. Entretanto, há uma desvalorização dos periódicos brasileiros demonstrada através da baixa quantidade de citações em comparação a textos de revistas internacionais, com justificativa subentendida de que há superioridade qualitativa de artigos estrangeiros.

Objetivos: Verificar a diferença entre o número de citações de periódicos nacionais e internacionais em três revistas brasileiras no período de 2016 a 2020.

Métodos: Foram analisados todos os artigos publicados na Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, no Jornal Vascular Brasileiro e na Acta Cirúrgica Brasileira no intervalo de 2016 a 2020. Os estudos selecionados tiveram suas referências avaliadas, sendo contabilizado o número total de citações e se eram provenientes de periódicos brasileiros ou de periódicos estrangeiros.

Resultados: Foram analisados 902 artigos, totalizando 23.394 referências, com média de 25,81 ± 8,59 por artigo. Nesse contexto, 2.680 (11,45%) eram nacionais, correspondentes a uma média de 2,95 ± 3,79 referências brasileiras por artigo.

Conclusões: Faz-se necessária a maior valorização dos periódicos brasileiros, em especial por parte dos pesquisadores nacionais e das instituições responsáveis pelo fomento da ciência.

Palavras-chave

bibliografia, artigo de revista, fator de impacto, fator de impacto de revistas

Abstract

Background: The quantity and quality of Brazilian scientific output increases decade by decade. However, there is a tendency to undervalue Brazilian journals, illustrated by the low number of citations compared with texts in international journals, with the tacit justification that foreign articles are of superior quality. Objectives: To investigate the differences in numbers of citations of Brazilian and international periodicals in three Brazilian journals from 2016 to 2020. Methods: All articles published in the Journal of the Brazilian College of Surgeons, in the Jornal Vascular Brasileiro, and in Acta Cirúrgica Brasileira from 2016 to 2020 were analyzed. The references of these studies were analyzed, summing the total number of citations and classifying them as published in Brazilian or foreign journals. Results: A total of 902 articles were analyzed, totaling 23,394 references, with a mean of 25.81 ± 8.59 references per article. Of these, 2,680 (11.45%) were Brazilian, equating to a mean of 2.95 ± 3.79 Brazilian references per article. Conclusions: It is necessary to improve appreciation of Brazilian periodicals, especially among Brazilian researchers and institutions responsible for science funding.

Keywords

bibliography; journal article; impact factor; journal impact factor.

References

1 Valeiro PM, Pinheiro LVR. Da comunicação científica à divulgação. Transinformacao. 2008;20(2):159-69. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-37862008000200004.

2 Medeiros JMG. A literatura científica arquivística brasileira: uma análise de citação nos artigos de periódicos (2010-2013) [tese]. Brasília: Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília; 2016.

3 Leta J. Brazilian growth in the mainstream science: the role of human resources and national journals. J Sci Res. 2012;1(1):44-52. http://dx.doi.org/10.5530/jscires.2012.1.9.

4 Folha OAAC, Cruz DMC, Emmel MLG. Mapeamento de artigos publicados por terapeutas ocupacionais brasileiros em periódicos indexados em bases de dados. Rev Ter Ocup. 2017;28(3):358-67.

5 Santos SM, Noronha DP. O desempenho das universidades brasileiras em rankings internacionais. Em Questão. 2016;22(2):186-219.

6 Mugnaini R, Damaceno RJP, Digiampietri LA, Mena-Chalco JP. Panorama da produção científica do Brasil além da indexação: uma análise exploratória da comunicação em periódicos. Transinformação. 2019;31:e190033. http://dx.doi.org/10.1590/2318-0889201931e190033.

7 Sidone OJG, Haddad EA, Mena-Chalco JP. A ciência nas regiões brasileiras: evolução da produção e das redes de colaboração científica. Transinformacao. 2016;28(1):15-32. http://dx.doi.org/10.1590/2318-08892016002800002.

8 Almeida ECE, Guimarães JA. A pós-graduação e a evolução da produção científica brasileira. São Paulo: Senac São Paulo; 2017. 68 p.

9 Silva AL. Capes e revista de impacto. Rev Col Bras Cir. 2011;38(6):371-371. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912011000600001. PMid:22267132.

10 Almeida CC, Gracio MCC. Produção científica brasileira sobre o indicador “Fator de Impacto”: um estudo nas bases SciELO, Scopus e Web of Science. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação. 2019;24(54):62-77.

11 Pires AS, Reategui EB, França ACX, Bettinger E, Franco SRK. Implicações do sistema de classificação de periódicos Qualis em práticas de publicação no Brasil entre 2007 e 2016. Arq Anal Pol Educ. 2020;28(25):1-25. http://dx.doi.org/10.14507/epaa.28.4353.

12 Gabardo E, Hachem DW, Hamada G. Sistema Qualis: análise crítica da política de avaliação de periódicos científicos no Brasil. Rev Dir. 2018;1(54):144-85. http://dx.doi.org/10.17058/rdunisc.v1i54.12000.

13 Rossoni L. Em defesa das publicações em português. Rev Eletrônica Ciênc ADM. 2018;17(3):1-13. https://doi.org/10.21529/RECADM.2018ed3.

14 Diesel A, Baldez ALS, Martins SN. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Rev Thema. 2017;14(1):268-88. http://dx.doi.org/10.15536/thema.14.2017.268-288.404.

15 Institute for Scientific Information. Indicators 2001. Filadélfia, EUA: ISI; 2001. CD-ROM.

16 Chamon W, Melo LA Jr. Impact factor and insertion of the ABO in the world scientific literature. Arq Bras Oftalmol. 2011;74(4):241-2. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492011000400001. PMid:22068847.

17 Rocha EM. Uma boa fase para a internacionalização da pesquisa biomédica brasileira. Arq Bras Oftalmol. 2011;74(6):391-2. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492011000600001. PMid:22331108.

18 Petroianu A. Perversidade contra a publicação médica no Brasil. Rev Col Bras Cir. 2011;38(5):290-1. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912011000500001. PMid:22124637.

19 Meneghini R, Packer AL. Is there science beyond English? Initiatives to increase the quality and visibility of non‐English publications might help to break down language barriers in scientific communication. EMBO Rep. 2007;8(2):112-6. http://dx.doi.org/10.1038/sj.embor.7400906. PMid:17268499.

20 Proctor R. The Nazi war on cancer. Princeton: Princeton University Press; 2000.

21 Teixeira RKC, Silveira TS, Botelho NM, Petroianu A. Citação de artigos nacionais: a (des)valorização dos periódicos brasileiros. Rev Col Bras Cir. 2012;39(5):421-4. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912012000500015. PMid:23174796.

22 Ribeiro RA, Oliveira L, Furtado CC. O inglês como língua franca da ciência. In: Anais do Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação-FEBAB; 2019; São Paulo. São Paulo: FEBAB.

23 Alcadipani R. Periódicos brasileiros em inglês: a mímica do publish or perish “global”. Rev Adm Empres. 2017;57(4):405-11. https://doi.org/10.1590/S0034-759020170410.
 


Submitted date:
01/02/2022

Accepted date:
04/07/2022

Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV)"> Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV)">
62a7494ea95395548822ad03 jvb Articles

J Vasc Bras

Share this page
Page Sections